A saúde integrativa e a depressão


Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde, o Brasil tem 11 milhões de pessoas com depressão, sendo o primeiro lugar na América Latina e o quinto em todo o mundo. Dessas 11 milhões de pessoas, nem metade tem acesso a tratamentos. Além disso, 9,3% dos brasileiros tem transtornos de ansiedade. É importante observar que muitos tem transtornos de ansiedade e depressão.

Ainda segundo a OMS, o número de pessoas com transtornos mentais comuns, como a depressão e o transtorno de ansiedade, está crescendo consideravelmente em países de baixa renda, pois a população está crescendo e mais pessoas chegam às idades em que depressão e ansiedade são mais frequentes.

E o que isso tem a ver comigo? Com você? Tudo!

Enumero alguns motivos:

- A depressão é um problema de saúde e deve ser tratado por profissionais de saúde. Porém, não devemos esquecer que todos os problemas de saúde tem uma causa emocional profunda que deve ser encarada e curada. Somente colocando luz às feridas da alma é possível trazer à tona os verdadeiros comprimidos para a cura.

Muitas vezes é necessário sim o tratamento alopático, devido a desequilíbrios cerebrais que já podem ter sido criados no organismo. Não deixe de procurar um profissional da saúde competente.

- Tratamentos médicos devem ser conciliados com tratamento psicológico: as formas pensamentos criados e mantidos por nós são responsáveis também pela permanência da doença. É muito importante alterar os padrões de pensamentos e comportamentos que mantemos na nossa vida para realizar a própria cura. Não existem tratamentos milagrosos que façam a cura completa na nossa alma se não existir uma profunda reconexão com nosso verdadeiro eu.

- Todas as doenças, desequilíbrios e enfermidades tem uma função importante na nossa vida. Quando estamos passando por elas, é muito difícil identificar a oportunidade de aprendizado que nossa alma está nos proporcionando para a nossa própria evolução. Por mais complexo e difícil que seja, reflita: o que preciso aprender? Para que veio essa enfermidade na minha vida?

-Também é importante refletir sobre alguns pontos na nossa vida que podem amplificar o mal estar e a desconexão com nossa alma.

- Quão ligado e orientado estou com meu propósito de vida?

Como está a minha conexão com a natureza? Quantas vezes por semana piso na terra e me conecto ao mais sagrado?

- Quantos pensamentos passam por mim durante o dia? Como são esses pensamentos?

- Como são meus relacionamentos? Quão verdadeiro e completo sou quando estou com o outro?

Como é o meu relacionamento com meu pai? Mãe? Irmãos? Nós trazemos para nossa vida atual as relações que nossos antecessores tiveram e não foram harmonizadas. Portanto, pergunte-se: que situações familiares estão se repetindo? O quanto essas situações afetam minha vida agora?

- Como é a minha alimentação atualmente? Saudável? Não saudável? Cheia de agrotóxico ou de comidas naturais e orgânicas?

- Quantas vezes por dia presto atenção na minha respiração? O que sinto ao inspirar e expirar?

- Somos responsáveis pelo nosso templo, nosso corpo e alma. O que coloco para dentro de mim? Pensamentos, alimentos, ar que respiramos e adicionais?

- Como está a minha conexão com o meu Eu superior? Com o meu propósito? Com a minha alma? Você sabia que dentro de nós existe uma força tão grande que conhece todos os mecanismos que nos levarão à nossa verdadeira cura. Basta se conectar a ela.

Procure ajuda de profissionais preparados para entender essas conexões. Existem atualmente muitos profissionais capacitados para entender e trabalhar com esses aspectos levantados acima. Não hesite em pedir ajuda sempre que considerar necessário.

E lembre-se: a cura é pessoal e intransferível. Não existe milagre. E sim caminhos de conexão e encontros.

Diga Sim à Felicidade

Psicóloga Carolina Mirabeli CRP 06/69647

Rua Padre Chico, 221 conj. 616 Perdizes São Paulo-SP- Brasil