#sua caixa de papelão


Imaginem o seguinte:


Você tem uma grande caixa de papelão. Dentro dela você guarda tudo aquilo que te pertence. Guardam-se as dores, os amores, as raivas, os encontros e desencontros. Você guarda as situações vividas, tudo aquilo que sentiu, falou e pensou.



Sua história de vida está armazenada lá, assim como as pessoas que passaram por sua vida ou aquelas que ainda estão.


Em um determinado dia de sol, você decide abrir essa caixa.


- Qual é o estado dela?

- Como ela se encontra?

- Como está o material de que ela é feita?

- Você se sente feliz ao abri-la, confuso ou receoso?

- Que impressões você tem quando olha para ela e para as coisas armazenadas?

- Que cores e cheiros ela tem?

- Tem vontade de mexer nela ou prefere guardar novamente?


E se eu te contasse que essa caixa caminha conosco no decorrer da nossa vida? É com ela que enfrentamos os desafios diários. É com ela que estamos nos momentos de solidão ou de diversão. O que você faria?


Essa é uma ilustração simples das bagagens que carregamos na vida.


Fazer terapia é uma das alternativas para ajudar a abrir essa caixa com cuidado, olhar para ela respeitando os aprendizados que provem das situações que ela guarda. Mexer naquelas lembranças que precisam ainda de entendimento e compreensão. Olhar para a vida com respeito e coragem para liberar espaços para viver de maneira mais saudável e feliz.

@Auto-Conhecimento na Prática

psicóloga Carolina Mirabeli CRP 06/69647